A mentira

A mentira transforma o amor em raiva. Quase que o anula. Mas destroí. Coloca-o na corda bamba, sempre a balançar. Quase cai. Quase tropeça a todos os segundos que passam. A mentira não é suportável. Não é lidável. Não é ultrapassada. Não passa. Vai-se pondo no fundo mais fundo da caixa, mas não é possível amachucar como uma folha de papel rapidamente posta no lixo. A mim corrompe-me. Por dentro.

publicado por epelosonhoquevamos às 02:32 | link do post | comentar